Trending Tags

ANIMES 1

Em todas as resenhas que eu escrevi sobre os livros do WoW, deixei claro o quão sou fã da Blizzard e dos seus feitos, mas dessa vez, eu realmente tenho que elogiar, não só a Blizzard, mas também a maravilhosa Christie Golden. Meu senhores, que livrão! Sem dúvidas um dos melhores livros já publicados sobre a história do World of Warcraft. 

Imagine os líderes da Aliança reunidos no mesmo lugar que os líderes da Horda. Agora acrescente uma tensão quase que tangível, um ódio tão grande e fervente que chega a transbordar dos seus hospedeiros, feridas ainda não cicatrizadas, outras que nunca cicatrizaram. Agora coloque todos eles sentados, enquanto o responsável por tudo isso está sendo julgado pelos seus atos. É ou não é a receita do caos?

 

“Não vou dizer que sou culpado, pois isto denota vergonha. Tampouco reivindicarei inocência, pois não acredito nela. Que a comédia se inicie!”  – Garrosh Grito Infernal (página: 56)

 

Crimes de Guerra conta-nos a história do julgamento do polêmico Garrosh Grito Infernal. Após os acontecimentos ao cerco de Ogrimmar, Varian Wryn, rei da Aliança, impede Go’el – anteriormente conhecido como Thrall – de executar Garrosh. Com isso, é montada um tribunal nas terras de Pandária. Taran Zhu assume o papel de Fa’shua, mediador do julgamento, e conta com os Celestiais Majestosos como júri, enquanto Tyrande Murmuréolo e Baine Casco Sangrento, assumem respectivamente os papéis de Chu’shao de acusação e de defesa. Com o auxílio da dragonesa Crona, do dragão Kairoz e das areias do tempo, ambos os Chu Shao terão a oportunidade de exibir momentos específicos da história, para embasar seus argumentos e tentar convencer o júri.

 

“Minha tarefa é, ao mesmo tempo, uma honra e um prazer negro: devo apresentar as provas de que Garrosh fez tudo o que é acusado. Além disso, mostrarei a vocês que ele fez tudo isso em plena consciência da angústia, do sofrimento e da destruição que estava causando” – Tyrande Murmuréolo (Página: 60)

Escolhida por Varian, Tyrande assume o papel de Chu’shao acusadora, e o fais da melhor forma possível. É incrível observar como uma sacerdotisa tão calma e plena como Tyrande, consegue perder a calma com os acontecimentos do julgamento. Também me surpreende, que apesar de bondosa e cheia de compaixão, ela não mede esforços para condenar o acusado, e utiliza todos os meios, exibições de momentos e testemunhas possíveis, doa em quem doer…

“Não faremos a Garrosh o que ele nos fez. Não colocaremos nossos desejos e necessidades em primeiro lugar. Não deixaremos que o ódio incite ideias de assassinato e vingança por acreditar que assim recuperarmos a honra supostamente perdida das nossas raças. Somos melhores do que isso. Somos melhores do que ele.” – Baine Casco Sangrento (Página 62)

Não é segredo para ninguém que Baine nutre um ódio enorme por Garrosh. Seja pela fatídica morte do seu pai, pela falta de ajuda na retomada do Penhasco do Trovão, pelas constantes provocações do orc ou pelo rumo que o antigo chefe guerreiro guiou a Horda e consequentemente os Taurens. Mas apesar de tudo isso, Baine Casco Sangrento aceitou o fardo que lhe fora dado, não como uma missão impossível e sim como um desafio a ser comprido. Ele prometeu fazer tudo que estivesse ao seu alcance para defender o acusado, e assim o faz, surpreendendo até mesmo Garrosh em alguns momentos.. É incrível como Baine é um dos personagens mais honrados e justos do WoW. Eu nutro particularmente uma admiração por ele e a cada livro que leio, consigo perceber melhor o ser maravilhoso que ele é. 

Esse livro é sem dúvida um dos melhores sobre o WoW, pois ele trans acontecimentos de vários outros livros, além de explicar momentos de duas expansões. Christie Golden consegue criar uma atmosfera de tensão maravilhosa. Durante todo o livro ela descreve uma sala cheia de pessoas querendo matar um indivíduo por diversos crimes, mas que são colocadas em dúvida quando a defesa apresenta os seus argumentos, ou sentem sua raiva triplicar quando a acusação mostra algum evento histórico das destruições do Orc.

Os personagens são muito bem aproveitados. Sua raiva pessoal, seu ódio por Garrosh, ou sua bondade e clemência, são muito exploradas, cada um tem um motivo em especial para odiar o acusado, mas nem todos desejam a sua morte. Em um único livro, temos várias tensões acontecendo, como a relação entre Sylvana e sua irmã Vereesa, a conturbada relação entre Jaina e Kalec, o amadurecimento do príncipe Anduin e sua bondade. Golden consegue prender o leitor do início ao fim. Foi o livro da coleção do WoW que eu li mais rápido. A cada argumento da acusação é impossível não ler o que a defesa está preparando para contra-argumentar.

Eu super indico e coloco no meu top 10 melhores livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous post FILME 4
Next post ANIMES 2